Desqualificando Jesus Cristo

É impressionante como certas pessoas querem desqualificar a imagem de Nosso Senhor Jesus Cristo como Deus. Igualando-o a uma simples figura mundana cheia de pecados e imperfeições querem justificar as suas próprias imperfeições e pecados.

Na onda do Porta dos Fundos, agora é o jornal espanhol El País, no link a seguir (https://click.email2.office.com/?qs=3e7f7f991a218a510a3aa7836e3cc80b90af327602916b328a832cc405c554817632b01fb4e55d7c85d0aee4aaa9ab18d755a209637b0f56) que ataca a sexualidade de Jesus Cristo insinuando alterações nos Evangelhos para esconder a suposta tolerância, ou melhor, a suposta permissividade de Jesus às práticas homossexuais.

Por que as pessoas têm tanto medo do Jesus casto e obediente? Do Jesus, o Ungido de Deus Pai, que veio a esse mundo para nos salvar? Do Jesus que em meio às imperfeições dos homens, chamou-os à santidade e os constituiu propagadores da Boa Nova? O que há de tão terrível na castidade ou na virgindade por escolha própria que incomoda tanta gente?

A secularização da sociedade, a troca do transcendente pelo momentâneo, a troca do espiritual pelo material podem ajudar a responder uma parte dessas perguntas. A outra parte deve ser respondida por nós mesmos e por aqueles que sem motivo aparente odeiam Jesus Cristo e sua Igreja.

Deixo aqui duas frases do Venerável Fulton Sheen para refletirmos.

“Ninguém odeia Deus sem antes odiar a si mesmo.”

“Nunca serás feliz se a tua felicidade depender somente daquilo que tu desejas. Muda o teu foco. Encontra um novo centro, será o que Deus quiser, e ninguém poderá tirar a tua alegria.”

Deixe uma resposta