Os Sacramentais da Igreja Católica

Diferença entre Sacramentos e Sacramentais

“Os sacramentos são sinais eficazes da graça, instituídos por Cristo e confiados à Igreja, pelos quais nos é dispensada a vida divina. Os ritos visíveis, com os quais são celebrados os sacramentos, significam e realizam as graças próprias de cada sacramento. Eles dão fruto naqueles que os recebem com as disposições requeridas.” (Catecismo da Igreja Católica, § 1131).

Os “sacramentais os sinais sagrados instituídos pela Igreja, cuja finalidade é preparar os homens para receberem os frutos dos sacramentos e santificarem as diferentes circunstâncias da vida.” (Catecismo da Igreja Católica, §1677)

Na Prática, Como Funciona?

Devemos ter em mente que o Sacramental não é nenhum rito mágico, amuleto ou motivo de superstição e que resolverá os problemas materiais e espirituais de forma instantânea. 

Isso seria deixar de crer na salvação mediada por Cristo em sua Paixão, Morte e Ressurreição.

Os Sacramentais agem com sua ação santificadora em função da fé da pessoa que o recebe ou dele usa e na oração da Igreja. Portanto, os sacramentais não possuem a Graça diretamente ou por eles mesmos e sim indiretamente, preparando a alma da pessoa para receber esse dom.

Os Sacramentos já produzem a Graça diretamente na alma da pessoa que o recebe, desde que não haja nenhum obstáculo daquele que o recebe. 

Quantos São Os Sacramentais?

Existem diversos sacramentais e fica difícil enumerá-los, mas a Igreja os dividiu em dois tipos: objetos (terços, imagens, medalhas,…) e as orações que tem dois caminhos: as bênçãos (alimento, casa, carros, imagens,…) e as consagrações (altar, Igrejas,…).

Igreja Católica: A Mãe E Mestra

“Mãe e mestra de todos os povos, a Igreja Universal foi fundada por Jesus Cristo, a fim de que todos, vindo no seu seio e no seu amor, através dos séculos, encontrem plenitude de vida mais elevada e penhor seguro de salvação. A esta Igreja, “coluna e fundamento da verdade” (cf. 1 Tm 3, 15), o seu Fundador santíssimo confiou uma dupla missão: de gerar filhos, e de os educar e dirigir, orientando, com solicitude materna, a vida dos indivíduos e dos povos, cuja alta dignidade ela sempre desveladamente respeitou e defendeu.” (Encíclica Mater et Magistra – 15/05/1961, São João XXIII, Papa – período de Pontificado, 28/10/1958 a  03/06/1963).

Com esse parágrafo da encíclica acima citada, quero apenas fazer a colocação de que a Igreja Católica Apostólica Romana, depositária da verdade revelada por Nosso Senhor Jesus Cristo, dispõe de todos os meios para levar o homem à salvação por meio de seu divino fundador.

Desta forma, as práticas tanto dos Sacramentos quanto dos Sacramentais, fazem parte da economia da salvação.

Estejamos, portanto, abertos à recepção de ambos para melhor participarmos dos Mistérios da Vida de Cristo e de sua Igreja.

Fontes: Veritatis Splendor, Cleofas, São João XXIII

Deixe uma resposta